Spotify diz que não vai remover Joe Rogan; Rumble oferece US$ 100 para hospedar podcast

Daniel Ek, o CEO do Spotify, anunciou que não vai remover Joe Rogan da plataforma após uma série de tentativas por parte da esquerda americana de cancelar o podcaster mais ouvido do mundo.

A Spotify, segundo reportou o Direto da América, anunciou duas semanas atrás que removeria todas as músicas do cantor progressista americano Neil Young após exigir em carta para sua gravadora que a Spotify removesse suas músicas devido ao que ele diz ser desinformação sobre vacinas disseminada pelo podcaster Joe Rogan.

“The Joe Rogan Experience” é atualmente o podcast mais popular do Spotify. Em 2020, Rogan assinou um contrato exclusivo de podcasting com o Spotify, no valor de mais de US$ 100 milhões.

Joe Rogan também foi atacado por usar em podcasts antigos um termo considerado ofensivo aos negros nos EUA. Rogan chegou a pedir desculpas sobre o uso que fez do termo no passado.

Em comunicado para os funcionários no fim de semana, o CEO do Spotify discutiu a recente remoção de vários episódios do podcaster e deixou claro que não desistiria do programa de Rogan.

“Não acredito que silenciar Joe seja a resposta”, escreveu Ek no memorando, que o Spotify forneceu ao jornal The New York Times. “Devemos ter limites claros em torno do conteúdo e agir quando eles são cruzados, mas cancelar vozes é uma ladeira escorregadia.”

Ek também confirmou que o Spotify removeu dezenas de episódios de “The Joe Rogan Experience” depois que um vídeo de compilação foi compartilhado online mostrando Rogan usando um termo racial ofensivo.

Em um vídeo no último fim de semana, Rogan se desculpou e chamou de “a coisa mais lamentável e vergonhosa que eu já tive que falar publicamente”, embora ele também tenha dito que na época em que fez esses comentários – em mais de 12 anos de podcast, disse Rogan – ele acreditava que eles eram aceitáveis no contexto.

Em seu memorando, Ek disse que Rogan tomou a decisão de remover os episódios após reuniões com executivos do Spotify e após “suas próprias reflexões”.

Rumble

A plataforma de vídeos anti-censura Rumble ofereceu nesta segunda-feira (7) US$ 100 milhões para que Rogan mova seu podcast para a plataforma.

Em um comunicado compartilhado pelo perfil da companhia no Twitter, o CEO do Rumble, Chris Pavlovski, oficializou o convite.

“Estamos com você, seus convidados e sua legião de fãs no desejo de uma conversa real. Por isso, gostaríamos de oferecer a você 100 milhões de razões para tornar o mundo um lugar melhor. Que tal você trazer todos os seus episódios para o Rumble, antigos e novos, sem censura, por 100 milhões de dólares ao longo de quatro anos? Esta é a nossa chance de salvar o mundo. E sim, isso é totalmente legítimo”, disse Pavlovski.

- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS