Postos preparam bombas para preços de dois dígitos por galão; já há registro de falta de gasolina em Washington

A gasolina que nos Estados Unidos já chegou a custar menos de US$ 2 por galão (3.7 litros) durante a administração do republicano Donald Trump, já alcançou alta histórica durante a atual gestão democrata de Joe Biden, e o pior pode ainda estar por vir.

Postos de gasolina no estado de Washington estão redefinindo suas tabelas de preços para acomodar dois dígitos em preparação para os preços dos combustíveis que podem chegar – ou ultrapassar – a marca de US$ 10 por galão, de acordo com o The Post Millenial.

No posto de gasolina ‘76’ em Auburn, que fica a cerca de 30 milhas ao sul de Seattle, as bombas de gasolina foram reprogramadas para que o visor pudesse indicar um preço de pelo menos US$ 10 o galão.

Um porta-voz da 76 disse ao The Post Millennial que a mudança não significa necessariamente que a empresa estava prevendo que os preços da gasolina chegariam a US$ 10 o galão.

Residentes do estado, segundo a publicação, também estão começando a identificar postos que estão ficando sem combustível para vender.

As medidas hostis da Casa Branca contra a indústria de Óleo e Gás no país — como a suspensão das obras do novo oleoduto Keystone XL logo no primeiro dia de gestão de Biden, bem como o cancelamento de novas concessões para prospecção — além da guerra entre Rússia e Ucrânia são fatores que se somam e aceleram o aumento diário no preço dos combustíveis nas bombas.

A construção do oleoduto Keystone XL de 1.930 quilômetros começou em 2020, quando o ex-presidente Donald Trump ressuscitou o projeto há muito adiado depois de ser totalmente paralisado pelo também democrata Barack Obama. O oleoduto teria capacidade de movimentar até 830.000 barris (35 milhões de galões) de petróleo bruto diariamente, conectando em Nebraska a outros oleodutos que alimentam refinarias de petróleo na costa do Golfo do México. Biden então proibiu a conexão do oleoduto ao Canadá, impedindo a conclusão do projeto.

As viagens de carro nesta época do ano (primavera e verão) também aumentam a demanda e agravam ainda mais a situação que já é crítica desde a posse de Joe Biden.

Biden invoca Lei de Produção de Defesa e determina que empresas aéreas transportem o produto de outras partes do mundo para os EUA

O pior está por vir

De acordo com o JP Morgan, os preços da gasolina podem aumentar mais 37% até agosto, colocando o preço do galão da gasolina em US$ 6,20 em média em todo o país.

Sem gasolina em Maio de 2021

Mais de 1 mil postos de gasolina em todo o sudeste dos Estados Unidos ficaram sem combustível para vender no início de maio em meio a uma corrida aos postos estimulada pelo ataque cibernético que paralisou o oleoduto Colonial Pipeline.

Os estados mais atingidos na ocasião foram a Carolina do Norte, com 8,5% dos cerca de 5.400 postos sem gasolina, e Virgínia, com 7,7% dos cerca de 3.900 afetados, de acordo com o Gas Buddy, que compila dados de cerca de 5 milhões de usuários ativos de aplicativos em todo o país.

Postos nos estados de New Jersey, Pensilvânia e Nova York também tiveram que fechar bombas em postos por falta do combustível., apesar do impacto ter sido menor na região.

Escassez de Fórmula Para Bebês Não Tem Data Para Acabar Nos EUA

Postos novamente sem gasolina às vésperas do 4 de Julho de 2021

No fim de junho, quando dezenas de milhões de americanos se preparavam para colocar seus carros nas estradas para o feriado de 4 de Julho, quando se celebra a independência dos EUA, muitos postos pelo país também ficaram sem combustível.

Uma das principais razões, novamente, foram as medidas governamentais de enfrentamento da pandemia (principalmente o passaporte vacinal) que afastaram muitos caminhoneiros de seus trabalhos, gerando uma escassez de motoristas que durou todo o ano de 2021 e ainda afeta setores em 2022.

94% dos americanos estão preocupados com a maior inflação dos últimos 40 anos

LEIA TAMBÉM

Leia também