Hillary descarta 2024 e alerta democratas que pautas ‘trans’ e ‘anti-polícia’ podem custar eleições

Derrotada em 2016 por Donald Trump, a democrata Hillary Clinton, em entrevista ao Financial Times, descartou qualquer possibilidade de concorrer novamente à Casa Branca em 2024 e alertou democratas que obsessão de democratas por ‘causas ativistas’ pode tirar o partido da Casa Branca nas próximas eleições presidenciais.

Questionada pelo jornalista sobre a fixação democrata pelo “debate transgênero”, Hillary concordou com as premissas do entrevistador e alertou para um suposto fim da democracia nos Estados Unidos, uma teoria da conspiração oficial dos democratas do momento, para a possibilidade de Donald Trump vencer as próximas eleições e implantar uma ditadura no país.

“Estamos à beira de perder nossa democracia, e tudo com o que todo mundo se importa sai pela janela.

Sobre o ‘defund the police’, uma pauta extremista pró-crime defendida pelos democratas desde a morte de George Floyd, em 2020, Hillary disse que “você precisa de medidas de responsabilização [da polícia]. Mas você também precisa de policiamento”, disse a ex-secretária de Estado. “Não passa nem no teste de bom senso político não acreditar nisso”, completou a democrata.

“Algumas posições são tão extremas tanto à direita quanto à esquerda que recuam para os cantos. . . A política deve ser a arte da adição, não da subtração”, disse ela.

Sobre Donald Trump, Hillary disse que não sabe “quem vai desafiá-lo nas primárias republicanas” e disse acreditar que “se ele puder, ele vai concorrer novamente”.

Quanto a participar de outra eleição, Clinton insistiu: “Não, fora de questão”.

Apesar do desempenho extremamente negativo do presidente, mesmo aos olhos de eleitores democratas, Hillary acredita que o democrata, que vai estar com 84 anos em 2024, vai ser o candidato do partido à reeleição em 2024. “Primeiro de tudo, espero que Biden concorra. Ele certamente pretende concorrer”, disse ela.

“Não passa nem no teste de bom senso político não acreditar nisso

LEIA TAMBÉM

Leia também