Fed fala em inflação mais persistente do que o previsto nos EUA

No mês passado, o Fed revelou preocupação de que a inflação altíssima nos EUA possa se tornar persistente, reiterando a disposição de continuar aumentando as taxas de juros para conter as pressões sobre os preços, de acordo com a ata da última reunião de política monetária divulgada na quarta-feira, 6 de julho.

O Fed demonstrou preocupação “que a pressão inflacionária ainda não mostraria sinais de redução”, o que significava que o aumento dos preços poderia ser “mais persistente do que o previsto anteriormente”, segundo a ata.

A ata dizia que “os participantes concordaram que o mercado de trabalho estava muito apertado, a inflação estava bem acima da meta de inflação de 2% do comitê e que a inflação de curto prazo havia se deteriorado desde a reunião de maio”.

“Muitos participantes julgaram que um risco significativo agora enfrentado pelo comitê era que a inflação elevada poderia se arraigar se o público começasse a questionar a determinação do comitê de ajustar a postura da política”.

A ação do Fed veio após uma leitura de maio do índice de preços ao consumidor que mostrou a inflação a uma taxa anual de 8,6%, um aumento em relação ao nível já elevado de abril.

DDDDDDD

LEIA TAMBÉM

Leia também