EUA entra oficialmente em recessão sob Joe Biden

A economia dos EUA encolheu novamente no segundo trimestre de 2022, disse o Bureau of Economic Analysis na quinta-feira, 28 de julho, colocando o país em estado de recessão econômica.

O Produto Interno Bruto, uma medida abrangente da atividade econômica, caiu 0,9% em base anualizada de abril a junho, enquanto o mercado financeiro esperava uma expansão de 0,5%.

“A queda no PIB real refletiu quedas no investimento em estoque privado, investimento fixo residencial, gastos do governo federal, gastos do governo estadual e local e investimento fixo não residencial que foram parcialmente compensados por aumentos nas exportações e despesas de consumo pessoal (PCE)”, disse o BEA, explicando que “As importações, que são uma subtração no cálculo do PIB, aumentaram.”

Uma recessão é definida nos EUA quando o PIB registra resultado negativo por dois trimestres seguidos.

Apesar de historicamente essa ser a definição de recessão, a Casa Branca está tentando redefinir o termo para tentar afastar a realidade econômica americana da administração do presidente Joe Biden.

O conselheiro econômico da Casa Branca, Brian Deese, afirmou que uma recessão não é universalmente definida como dois trimestres consecutivos de crescimento negativo.
“Não é a definição em que os economistas tradicionalmente confiam”, disse Deese recentemente sobre a definição acima mencionada.

Em 2008, porém, Deese disse à mídia: “Os economistas têm uma definição técnica de recessão, que são dois trimestres consecutivos de crescimento negativo”.

“Esta não é uma economia que está em recessão”, disse a secretária do Tesouro, Janet Yellen, para a NBC News. “Mas estamos em um período de transição em que o crescimento está desacelerando e isso é necessário e apropriado e precisamos crescer em um ritmo constante e sustentável. Portanto, há uma desaceleração e as empresas podem ver isso e isso é apropriado, já que as pessoas agora têm empregos e temos um mercado de trabalho forte.”

Fed Eleva Taxa de Juros

Na quarta-feira, 27 de julho, o Federal Reserve elevou a taxa básica de juros em três quartos de ponto pela segunda vez consecutiva em sua campanha mais agressiva em três décadas para controlar a maior pressão inflacionária em 40 anos.

A decisão do Fed aumentará a taxa básica no país para uma faixa de 2,25% a 2,5%, seu nível mais alto desde 2018.

A decisão do banco central segue um salto na inflação para 9,1%, a mais alta em 41 anos.

DDDDDDD

LEIA TAMBÉM

Leia também