CDC agora diz que mais de 75% das mortes por COVID-19 ocorreram em pessoas com ao menos 4 comorbidades

Questionada no programa “Good Morning America” da ABC nesta segunda-feira (10) sobre um estudo que mostra que as vacinas contra o COVID-19 e suas variantes preveniram com sucesso doenças graves, a Dra. Rochelle Walensky, chefe dos Centros de Controle de Doenças, admitiu: “O número esmagador de mortes, mais de 75%, ocorreu em pessoas que apresentavam pelo menos quatro comorbidades. Então, realmente, essas são pessoas que não estavam bem para início de conversa.”

Um dia antes, Walensky participou do Fox News Sunday, onde não conseguiu responder quantas pessoas nos EUA morreram por causa do COVID-19 e quantas morreram com o vírus mas por outra causa.

“Você sabe quantas das 836.000 mortes nos EUA ligadas ao COVID são de COVID ou quantas estão com COVID, mas tinham outras comorbidades? Você tem esse número?” Bret Baier perguntou.

“Sim, é claro que com omicron estamos seguindo isso com muito cuidado”, respondeu Walensky. “Nosso registro de óbitos, é claro, leva algumas semanas… para ser coletado. E é claro que a omicron está conosco há algumas semanas. Mas esses dados serão divulgados”.

Walensky e o CDC estão sendo fortemente criticados nas últimas semanas por divulgar orientações confusas sobre o coronavírus. Mais recentemente, a agência reduziu o tempo de quarentena recomendado para pacientes infectados de 10 dias para cinco.

ÚLTIMAS