Administração Biden quer distribuir ‘kit crack’ para viciados

O governo Biden está levando adiante um programa de financiamento para distribuição de “suprimentos para fumo” de crack, o que, segundo o The Washington Free Beacon, inclui cachimbos de crack para viciados, como parte de plano de promoção de “equidade racial” em comunidades carentes. Casa Branca rebate.

O programa vai custar US$ 30 milhões em recursos do pagador de impostos americano e deve ter início em maio deste ano quando vai começar os repasses para organizações sem fins lucrativos e governos locais para ajudar a tornar o uso de drogas “mais seguro” para viciados. Incluído no subsídio, que é supervisionado pelo Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS), estão os fundos para “kits/suprimentos para fumo”, o que a administração não nega.

Um porta-voz da Administração de Serviços de Abuso de Substâncias e Saúde Mental (SAMHSA), parte do HHS, teria dito ao Washington Free Beacon que esses kits incluem cachimbos para crack, metanfetamina e “qualquer substância ilícita”.

A agência emitiu um Aviso de Financiamento para o Subsídio do Programa de Redução de Danos de 2022 em 8 de dezembro de 2021.

“O objetivo do programa é apoiar programas comunitários de prevenção de overdose, programas de fornecimento de seringas e outros serviços de redução de danos”, diz o documento.

O programa deve fornecer além de suprimentos para fumo de crack, kits de teste de doenças infecciosas, kits de sexo seguro, incluindo recursos de PrEP e preservativos, seringas “para prevenir e controlar a propagação de doenças infecciosas”.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse na quarta-feira (9) que a reportagem do Washington Free Beacon era imprecisa e que os cachimbos de crack nunca fizeram parte dos kits de fumo que a administração pretende financiar. O portal Free Beacon afirmou, no entanto, ter falado com um porta-voz do HHS que confirmou que cachimbos de crack e outros apetrechos fariam parte dos kits.

O HHS chamou as alegações de que a administração está comprando cachimbos de crack de “desinformação flagrante”.

“O subsídio de redução de danos oferecido pela Administração de Serviços de Abuso de Substâncias e Saúde Mental (SAMHSA) e autorizado pelo American Rescue Plan é um programa de subsídios projetado para ajudar os americanos que estão lutando com o uso de substâncias a permanecerem saudáveis e seguros, prevenir a morte por overdose e encontrar caminhos para tratamentos baseados em evidências”, disse um porta-voz em comunicado à Fox News. “Como todos os programas que usam financiamento federal, esses subsídios devem aderir às leis ou regulamentos federais, estaduais e locais relevantes.”

Em outra frente, o Departamento de Justiça disse à Associated Press na segunda-feira (7) que está atualmente “avaliando” se seria legal operar locais para uso de drogas entre outras medidas para redução de danos.

A decisão do Departamento de Justiça de Biden marca uma reversão na postura da administração federal sob o governo Trump, que judicializou a questão e impediu a abertura de um local de injeção “seguro” na Filadélfia.

A senadora Marsha Blackburn (R-TENNESSEE) deu ao HHS até 1º de março para esclarecer se a administração de Biden está, de fato, autorizando a distribuição de parafernália de drogas.

“A parafernália de drogas financiada pelo governo é um tapa na cara das comunidades e dos socorristas que lutam contra as drogas que chegam ao nosso país a partir de uma fronteira sul aberta”, escreveu Blackburn. “Se este é o plano do presidente para lidar com o abuso de drogas, nossa nação está com sérios problemas.”

LEIA TAMBÉM

Leia também