“A América será a próxima”, dizem caminhoneiros americanos

Inspirados por colegas canadenses, caminhoneiros nos Estados Unidos confirmam caravana semelhante em protesto à obrigatoriedade de vacinação imposta contra a categoria em ambos os países que exigem comprovante de vacinação dos profissionais.

Brian Von D, um dos coordenadores do “Comboio Para DC 2022”, anunciou em um vídeo no Facebook que os caminhoneiros de ambos os países estão unindo forças para dirigir juntos da Califórnia a Washington, DC, cortando todos os EUA.

Ele disse que, à medida que os caminhoneiros se mobilizam em apoio aos protestos dos caminhoneiros canadenses, “a América será a próxima”.

O protesto americano ocorre após 50.000 caminhoneiros canadenses formarem um comboio de 45 milhas de comprimento para Ottawa esta semana em protesto contra a obrigatoriedade de vacina do governo.

A mesma ordem foi emitida pelo Departamento de Segurança Interna dos EUA, que agora exige que trabalhadores essenciais não americanos, como caminhoneiros canadenses, estejam totalmente vacinados contra o COVID-19. A regra se aplica às duas fronteiras terrestres americanas: mexicana e canadense.

“A partir de 22 de janeiro de 2022, o Departamento de Segurança Interna exigirá que indivíduos não americanos que entrarem nos Estados Unidos por portos de entrada ou terminais de balsa ao longo de nossas fronteiras norte e sul sejam totalmente vacinados contra o COVID-19 e estejam preparados para mostrar comprovante de vacinação”, disse o secretário Alejandro N.Mayorkas.

Se os caminhoneiros americanos não forem vacinados contra o COVID-19, eles não poderão cruzar as fronteiras terrestres canadenses e mexicanas, informou o uma emissora local NBC-KARK.

Os caminhoneiros americanos já formaram um grupo no Facebook que na segunda-feira (31) possuía mais de 100.000 membros.

A página afirma que eles apóiam a liberdade e estão esgotados com a obrigatoriedade de vacinação.


LEIA TAMBÉM: Homens entre 18 e 45 anos morrem mais por overdose do que COVID-19 nos EUA

17

“Fazemos parte de muitos grupos grandes que acreditam em nossos fundadores. Acreditamos que todos têm voz. Apoiamos nossa liberdade. Ajude-nos a divulgar este grupo e, juntos, todos podemos torná-lo um lugar melhor. Deus abençoe a América”, diz a página.

O grupo ainda não anunciou a data de início do comboio.

LEIA TAMBÉM

Leia também