Senado dos EUA aprova US$ 40 bi para Ucrânia; só 11 republicanos votam contra

O Senado americano aprovou nesta quinta-feira, 19 de maio, um pacote de 40 bilhões de dólares dos pagadores de impostos americanos para financiar o front ucraniano na guerra contra Rússia; grande parte dos recursos vão para fabricantes de armamentos e equipamentos de guerra.

O senador Rand Paul (R-Kentucky) liderou a oposição ao projeto, exigindo que um inspetor geral fosse nomeado para supervisionar os gastos. O compromisso financeiro total dos EUA com a guerra russa na Ucrânia já chega a quase US$ 54 bilhões.

Além de Paul, a senadora Marsha Blackburn (R-Tennessee), e os senadores John Boozman (R-Arkansas), Mike Braun (R-Indiana), Mike Crapo (R-Idaho), Bill Hagerty (R-Tennessee), Josh Hawley, (R-Missouri), Mike Lee (R-Utah), Cynthia Lummis (R-Wyoming), Roger Marshall (R-Kansas), e Tommy Tuberville (R-Alabama) também votaram contra o o pacote para financiar a guerra entre Ucrânia e Rússia.

O senador Chuck Grassley, R-Iowa, também observou que parte do dinheiro está indo para os militares dos EUA.

“Pelo menos 25% [estão indo] diretamente para os militares nos Estados Unidos, alguns para fortalecer nossas forças na Europa. E uma boa parte é humanitária”, disse ele. “E se você acredita no estado de direito e se acredita que Putin pode estar em uma ladeira escorregadia – Será que ele vai ficar só na Ucrânia ou vai para a Europa Oriental, como fizeram antes? Custa muito mais dinheiro [aos EUA se isso acontecer].”

Casa Branca acredita que Coréia do Norte pode realizar teste nuclear durante visita de Biden à Ásia

“Os senadores que votaram para doar US$ 40 bilhões à Ucrânia argumentam que é do nosso interesse de segurança nacional”, disse Rand Paul no plenário do Senado após a votação. “Eu me pergunto se os americanos em todo o país concordariam se tivessem mostrado os custos, se tivessem sido solicitados a pagar por isso.”

Paul acrescentou: “Pelo meu cálculo, cada pagador de imposto de renda em nosso país precisaria pagar US$ 500 para sustentar esses US$ 40 bilhões, o que, segundo alguns cálculos, é um adiantamento e precisará ser reabastecido em cerca de quatro meses”.

O projeto vai agora para a mesa do presidente Joe Biden, que vai sancioná-la

LEIA TAMBÉM

Leia também