Pentágono diz que Kiev pode cair com apenas 72 horas de combate com russos

Durante briefing a portas fechadas na Câmara e no Senado americano na semana passada, o presidente do Estado-maior Conjunto, general Mark Milley, disse aos congressistas que Kiev, capital da Ucrânia, pode cair com apenas 72 horas de combate com forças russas, a um custo de 4.000 mortes de soldados russos e 15.000 mortes de soldados ucranianos, disseram várias fontes do Congresso à correspondente da Fox News para a Casa Branca, Jacqui Heinrich.

Entre os presentes na reunião, segundo a jornalista, estavam o secretário de Estado Antony Blinken, o secretário de Defesa Lloyd Austin, o diretor de inteligência nacional Avril Haines, o presidente do Estado-Maior Conjunto Gen. Mark Milley, o secretário de Segurança Interna, Alejandro Mayorkas, o vice-secretário do Tesouro, Wally Adeyemo, o vice-secretário de Comércio, Don Graves, e a vice-administradora da USAID, embaixadora Isobel Coleman.

LEIA TAMBÉM: Biden determina envio de 3 mil soldados para Europa

Os legisladores expressaram preocupação de que o governo Biden não tenha agido com rapidez suficiente para fornecer à Ucrânia ajuda militar significativa – como sistemas antiaéreos e lançadores de foguetes – para defesa contra uma invasão iminente russa.

Os ‘briefers’ responderam o que seria a posição do governo: a preocupação de que o fornecimento de ajuda defensiva significativa antes de uma invasão possa dar ao presidente russo Vladimir Putin uma desculpa para invasão, citando a agressão ocidental.

Os EUA também estão trabalhando para se preparar para uma crise massiva de refugiados e migrantes, disse uma pessoa familiarizada com o planejamento, de acordo com o Heinrich. Aliados europeus estão liderando negociações sobre abrigo e fluxo migratório, com a suposição de que os ucranianos provavelmente fugiriam para países vizinhos e outras partes da Europa.

LEIA TAMBÉM

Leia também