Pelosi pede que atletas americanos não critiquem China durante jogos de inverno

A presidente da Câmara dos EUA, a democrata Nancy Pelosi, pediu aos atletas americanos que participarem das Olimpíadas de Inverno de Pequim que não critiquem as conhecidas violações de direitos humanos do Partido Comunista Chinês enquanto estiverem no país.

Pelosi fez os comentários durante audiência na quinta-feira (3) perante a Comissão Executiva do Congresso sobre a China, no qual ela condenou o governo chinês, criticou o Comitê Olímpico Internacional por tornar a China o país anfitrião e elogiou o boicote diplomático do governo Biden aos Jogos de Inverno.

“Eu diria aos nossos atletas: vocês estão lá para competir. Não arrisque gerar raiva do governo chinês porque eles são implacáveis”, disse Pelosi. “Sei que há uma tentação por parte de alguns de falar enquanto estão lá. Respeito isso, mas também me preocupo com o que o governo chinês pode fazer com suas reputações e suas famílias.”

“Então, novamente, participe, vamos comemorar do exterior e não arrisque pensar que há boas intenções por parte do governo da República Popular da China – porque não há”.

Alguns atletas estrangeiros estão planejando boicotar a cerimônia de abertura dos jogos.

O FBI pediu no início da semana que todos os atletas americanos que competem nos Jogos Olímpicos de Pequim deixem seus celulares pessoais para trás, alertando sobre a repressão do PCCh.

“Agora o COI, auxiliado por patrocinadores corporativos, mais uma vez fecha os olhos com os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, apenas para reforçar seus resultados”, disse Pelosi. “Se não nos manifestarmos contra as violações dos direitos humanos na China por causa de interesses comerciais, perdemos toda a autoridade moral para nos manifestarmos contra as violações dos direitos humanos em qualquer lugar.”

LEIA TAMBÉM

Leia também