PCCh pagou US$ 4 milhões para rádio de DC veicular propaganda do regime, diz site

O Partido Comunista Chinês pagou a uma estação de rádio de Washington, D.C., US $ 4,4 milhões nos últimos dois anos para transmitir propaganda, de acordo com novos dados liberados sobre agentes estrangeiros nos EUA.

O Potomac Media Group, com sede na Virgínia, detalhou seu lucrativo contrato com o Bureau de Planejamento de Comunicação Internacional do Partido Comunista em documentos protocolados na última quinta-feira com o Departamento de Justiça. Como parte do acordo, a WCRW da Potomac Media, uma estação AM, exibe conteúdo da China Global Television Network e uma série de programas de entrevistas que retratam a China de uma forma positiva, revelou o Washington Free Beacon.

O processo da Potomac Media enviado ao Departamento de Justiça fornece muitos detalhes sobre o acordo com o International Communication Planning Bureau, um braço do Departamento de Propaganda do Partido Comunista. O departamento do Partido Comunista Chinês pode revisar as transmissões e verificar a programação, de acordo com o contrato. A Potomac Media é obrigada a fornecer ao regime comunista relatórios sobre o alcance do público, feedback e “avaliação de organizações internacionais”.

Os US $ 4,4 milhões em pagamentos, que cobrem o período de julho de 2019 a agosto de 2021, foram feitos para a transmissão de conteúdo da CGTN, promoção nas redes sociais e para a produção do talk show The Bridge.

Prática comum

O China Daily, um jornal estatal do PCCh pagou milhões de dólares à Time, Foreign Policy e ao Wall Street Journal para publicar seus artigos online. O consulado chinês em Nova York recentemente teria contratado uma empresa de relações públicas para recrutar influenciadores de mídia social para promover as Olimpíadas de Pequim.

ÚLTIMAS