Kamala promete US$1.2 bi de investimentos privados em países da América Central

A vice-presidente Kamala Harris anunciou nesta segunda-feira (13) investimentos de cerca de US$1.2 bilhão na Guatemala, El Salvador e Honduras para melhorar as condições de vida nesses países e, segundo Harris, atacar a causa raiz da imigração ilegal. Todos os recursos virão da iniciativa privada.

Entre as empresas envolvidas estão a Nespresso, PepsiCo, Microsoft e Mastercard.

Quase 2 milhões de imigrantes ilegais foram apreendidos pela imigração americana, segundo o CBP, na fronteira sul dos EUA no ano fiscal de 2021. Essas estimativas não levam em conta os “fugitivos” que conseguem evitar a detenção.

Situação na fronteira

De acordo com o Centro de Estudos Imigratórios (CIS), os cidadãos mexicanos representavam o maior grupo de cidadãos a imigrar ilegalmente quando se tratava de apreensões na fronteira sudoeste no ano fiscal passado (608.037, ou menos de 37%), mas os cidadãos não-mexicanos representaram os 63% restantes.

No ano fiscal de 2000, mais de 97% de todas as apreensões da Patrulha de Fronteira na fronteira sudoeste eram cidadãos mexicanos. A partir do ano fiscal de 2014, o número de não-mexicanos apreendidos ultrapassou os mexicanos (que representavam 47,3% do total), à medida que o número de migrantes ilegais dos países do “Triângulo Norte” de El Salvador, Guatemala e Honduras disparou.

No ano fiscal de 2019, os nacionais desses países do Triângulo Norte representavam mais de 71% de todas as apreensões na fronteira sudoeste.

O ano fiscal de 2021 viu uma tendência nova: O aumento de migrantes ilegais não-mexicanos e “não-do-Triângulo do Norte” na fronteira sudoeste. A Patrulha de Fronteira apreendeu 367.275 estrangeiros que não pertenciam a nenhum desses dois grupos na fronteira no ano fiscal passado, 22% do total.

Esses números têm apresentado trajetória ascendente desde a posse do presidente Joe Biden. Em janeiro, as apreensões de não-mexicanos e não-do-Triângulo do Norte totalizaram menos de 9.500. Esse número subiu para quase 40.000 em maio, ultrapassou 57.000 em julho e chegou a 67.531 em setembro – um aumento de 600% em apenas oito meses.

Brasil

De onde vieram esses imigrantes não-mexicanos e não-do-Triângulo Norte? Segundo o CIS, Equador (96.150); Brasil (quase 57.000); Nicarágua (mais de 50.000); Venezuela (48.678); Haiti (47.255); e Cuba (38.674) lideraram o grupo, mas também havia mais de 4.100 russos, 1.409 cidadãos turcos, 676 ucranianos e 450 cidadãos da China.

ÚLTIMAS