Joe Biden falou com Hunter sobre negócios do filho com a China: Daily Mail

Uma mensagem de voz de secretária eletrônica salva no laptop de Hunter Biden revela que Joe Biden, em Dezembro de 2018, falava com seu filho Hunter sobre os negócios que ele conduzia com a China, segundo áudio revelado pelo Daily Mail.

Durante a campanha presidencial de 2020 o democrata negou veementemente que alguma vez tenha tratado sobre os negócios do filho.

Joe ligou para Hunter em 12 de dezembro de 2018 dizendo que queria falar com ele depois de ler uma história do New York Times sobre os negócios de Hunter com a gigante petrolífera chinesa CEFC.

Arquivos no laptop abandonado de Hunter divulgados anteriormente pelo DailyMail.com mostram que ele fechou um acordo com a empresa chinesa de milhões de dólares depois de divulgar suas conexões familiares.

A matéria de 2018 do Times apontou que o presidente do CEFC, Ye Jianming, foi preso na China e seu parceiro Patrick Ho foi condenado nos EUA por subornar autoridades africanas para ajudar o Irã a evitar sanções petrolíferas.

Revelou também que Ye se encontrou com Hunter em um hotel de Miami em 2017 para discutir ‘uma parceria para investir em infraestrutura americana e acordos de energia’.

Depois de ver a matéria online, Joe Biden ligou para Hunter e deixou uma mensagem de voz.

‘Ei amigo, é o papai. São 8:15 da noite de quarta-feira. Se tiver oportunidade é só me ligar. Nada urgente. Eu só queria falar com você’, disse ele.

“Achei bom o artigo publicado online, que vai ser impresso amanhã no Times. Eu acho que você foi claro. E de qualquer forma, se você tiver uma chance, me ligue, eu te amo.”

A revelação surge após repetidas negações do presidente de que ele já discutiu com Hunter os negócios no exterior do filho.

Uma cópia de um mandado FISA obtido pelo Daily Mail revela que agentes federais estavam monitorando Ho como um espião em potencial para a China.

E enquanto estava escondido em um quarto de hotel com uma prostituta gravando cenas de sexo amador, Hunter acidentalmente se gravou referindo-se a Ho como o ‘espião-chefe da China’.

‘Eu tenho outro repórter do New York Times ligando sobre minha representação do, literalmente, Dr. Patrick Ho – o maldito chefe de espionagem da China que fundou a empresa que meu parceiro [Jianming], que vale US$ 323 bilhões, fundou e agora está desaparecido”, disse Hunter à sua amiga na gravação de 11 de maio de 2018.

A alegação de Hunter de que Ho era o ‘chefe de espionagem da China’ – ou um alto oficial de inteligência chinês – não foi comprovada, segundo o jornal.

DDDDDDD

LEIA TAMBÉM

Leia também