GoFundMe confisca US$ 10 milhões doados por 120 mil pessoas aos caminhoneiros canadenses

A plataforma de crowdfunding GoFundMe anunciou que não vai repassar pagamentos aos organizadores do ‘Freedom Convoy 2022’ porque o protesto dos caminhoneiros canadenses estaria violando regras sobre “violência e assédio”.

A empresa anunciou sua decisão em um post no blog da companhia na noite de sexta-feira (4), apenas dois dias depois de congelar os desembolsos do fundo.

“A GoFundMe apoia protestos pacíficos e acreditamos que essa era a intenção da campanha de arrecadação de fundos para a ‘Freedom Convoy 2022’ quando foi criada”, disse a empresa no post.

“Agora temos evidências da polícia de que a manifestação anteriormente pacífica se tornou uma ocupação, com relatos policiais de violência e outras atividades ilegais”.

LEIA TAMBÉM: “A América será a próxima”, dizem caminhoneiros americanos

Os organizadores disseram que permanecerão em Ottawa até que o governo canadense suspenda todas as restrições da pandemia. A Canada Unity, o grupo que reivindica a responsabilidade pela organização do protesto, publicou um documento que pede a renúncia dos senadores do Canadá e do Governador Geral se suas demandas não forem atendidas.

Mais de 120.000 doadores contribuíram com quase US$ 10,1 milhões para o fundo.

A empresa agora diz que “trabalhará com os organizadores para enviar todos o dinheiro restante para instituições de caridade confiáveis e estabelecidas verificadas pelo GoFundMe”.

As pessoas que doaram para o fundo também podem pedir reembolso até 19 de fevereiro, diz a empresa.

O GoFundMe porém apoiou ocupação promovida pelo grupo radical de extrema esquerda Antifa em 2020 na cidade de Seattle, nos EUA, conhecido como CHOP.

Na ocasião a empresa romantizou a ocupação violenta onde um jovem negro de 19 anos foi assassinado. Na mesma ocupação, houve ao menos outros 4 casos de pessoas baleadas sem que a GoFundMe suspendesse qualquer arrecadação de dinheiro.

“Em uma comunidade sem polícia, este agricultor está alimentando as pessoas e aproximando-as.”, disse a companhia sobre a ocupação ilegal que ajudou no financiamento.

Nova arrecadação supera US$ 100 mil em uma hora

Os organizadores não desistiram e uma nova campanha de arrecadação foi estabelecida por meio da plataforma GiveSendGo e até a publicação desta matéria US$ 110 mil haviam sido arrecadados em cerca de uma hora. O objetivo dos organizadores é o de arrecadar US$ 16 milhões.

LEIA TAMBÉM

Leia também