EUA e Europa ‘desconectam’ bancos russos de sistema financeiro global

Os Estados Unidos, União Europeia e o Reino Unido anunciaram no sábado (26) o banimento de bancos russos do sistema global que permite transações internacionais, conhecido como SWIFT.

Os aliados dos EUA e da Europa anunciaram as medidas em um comunicado conjunto como parte de uma nova rodada de sanções financeiras destinadas a “responsabilizar a Rússia e garantir coletivamente que esta guerra seja um fracasso estratégico para Putin”.

A medida inclui a retirada dos principais bancos russos do sistema de mensagens financeiras SWIFT, que movimenta diariamente incontáveis bilhões de dólares em mais de 11.000 bancos e outras instituições financeiras em todo o mundo.

As restrições também vão atingir o banco central russo e miram no acesso a mais de US$ 600 bilhões em reservas que o Kremlin tem à sua disposição.

A desconexão do SWIFT anunciada pelo Ocidente no sábado é parcial, deixando espaço para a Europa e os Estados Unidos para escalar as penalidades mais tarde.

O sistema de pagamentos internacionais SWIFT disse no sábado que estava se preparando para implementar novas medidas de países ocidentais visando certos bancos russos nos próximos dias.

“Estamos nos envolvendo com as autoridades europeias para entender os detalhes das entidades que estarão sujeitas às novas medidas e estamos nos preparando para cumprir as instruções legais”, afirmou em comunicado.

“Agora temos como alvo todas as 10 maiores instituições financeiras da Rússia, que detêm quase 80% dos ativos totais do sistema bancário russo. Cortamos o maior banco da Rússia do sistema financeiro dos EUA, um grande golpe em sua capacidade de funcionar e processar o comércio global”, disse um funcionário do governo americano para a correspondente da Fox News no Pentágono Jenniffer Griffin.

LEIA TAMBÉM

Leia também