Biden insinua consequências menores em caso de “pequena incursão” russa na Ucrânia

Em coletiva de imprensa concedida na tarde de quarta-feira (19) na Casa Branca, a segunda desde que tomou posse um ano atrás, o presidente Joe Biden voltou a ameaçar retaliação contra a Rússia em caso de invasão da Ucrânia mas ponderou em caso de uma “pequena incursão”.

Biden disse que “uma coisa é se for uma pequena incursão… mas se eles realmente fizerem o que são capazes de fazer… será um desastre para a Rússia, se eles invadirem a Ucrânia” e prometeu penalidades “pesadas” e “reais”.

O presidente, porém, não mencionou ações militares mas retaliações em âmbito econômico e do sistema financeiro russo. “Se eles invadirem, vão pagar. Seus bancos não poderão negociar em dólares.”. Biden disse que perguntou diretamente a Putin se ele invadir, “quanto tempo ele acha que a Rússia está disposta a pagar o preço? 1 ano? mais?”.

Pelas palavras utilizadas, a resposta de Biden parece uma insinuação de que os EUA pode remover os bancos russos. do sistema SWIFT.

Biden também disse que Putin pediu para a Ucrânia nunca fazer parte da Otan ou abrigar armas nucleares da Otan. “Podemos trabalhar em algo na segunda parte” dependendo das condições.

O presidente americano também declarou que pretende aumentar a presença de tropas americanas na Polônia caso a Rússia prossiga com a invasão da Ucrânia.

Biden diz que ainda está em vantagem contra Putin por meio das ameaça de sanções econômicas.

“Ele nunca viu sanções como as que prometi que seriam impostas se ele agir.”

“Meu palpite é que (Putin) vai entrar (na Ucrânia), porque ele tem que fazer alguma coisa.”

Sinal verde para Putin?

Biden sugeriu que vai diferenciar uma “pequena incursão” de uma “invasão”; mensagem foi amplamente interpretada como um sinal verde para Vladimir Putin realizar algum tipo de operação “menor” sem que desencadeasse uma reação maior por parte dos EUA.

“Biden acabou de dizer a Putin que uma “pequena incursão” na Ucrânia é basicamente ok. Que tipo de resposta foi essa? Nenhuma incursão é ok.”, disse no Twitter o ex-secretário de imprensa da Casa Branca sob a administração George W. Bush, Ari Fleischer.

“Os ucranianos não estão satisfeitos com o comentário do presidente Biden sobre uma potencial “pequena incursão” da Rússia. Um funcionário ucraniano disse ao @mchancecnn que está preocupado que ‘dê sinal verde a Putin para entrar na Ucrânia a seu bel prazer’.”, disse em um tweet a correspondente da CNN, Kaitlan Collins.

Resposta da Casa Branca

“O presidente Biden foi claro com o presidente russo: se alguma força militar russa atravessar a fronteira ucraniana, será uma invasão renovada, e será com uma resposta rápida, severa e unida dos Estados Unidos e de nossos aliados. O presidente Biden também sabe, por longa experiência, que os russos têm uma extensa cartilha de agressão além da ação militar, incluindo ataques cibernéticos e táticas paramilitares. E afirmou hoje que esses atos de agressão russa terão uma resposta decisiva, recíproca e unida.”, disse em comunicado a secretária de imprensa Jen Psaki.

Indignação na Ucrânia

Em resposta à desastrosa declaração de Biden, o líder ucraniano Volodymyr Zelensky disse no Twitter na manhã de quinta-feira (20) que “Queremos lembrar às grandes potências que não existem pequenas incursões e pequenas nações. Assim como não há baixas menores e pouca dor pela perda de entes queridos. Digo isso como Presidente de uma grande potência🇺🇦”

- PUBLICIDADE -

ÚLTIMAS