Biden autoriza envio de mais 7 mil soldados americanos para Europa

O presidente Joe Biden disse na quinta-feira (24) que os EUA vai impor novas sanções aos bancos e elites russas, em mais uma tentativa de punir Moscou por iniciar a invasão da Ucrânia.

“Putin é o agressor. Putin escolheu esta guerra e agora ele e seu país vão arcar com as consequências”, disse Biden durante pronunciamento na Casa Branca.

O presidente disse que as sanções — que ele não descreveu em detalhes — prejudicariam a capacidade dos militares russos de crescer e colocariam restrições às maiores empresas estatais do país.

Biden disse somente que vai aplicar sanções a quatro bancos russos e “bilionários corruptos” e suas famílias próximos do Kremlin. Os EUA também vão aplicar um bloqueio na exportação de tecnologias para a Rússia.

Biden também disse que estava monitorando os preços da energia e liberaria petróleo adicional do estoque estratégico do governo.

Na quarta-feira (23) Biden sugeriu que o preço da gasolina pode aumentar ainda mais para os americanos, após subir cerca de 60% nacionalmente desde sua posse, conforme noticiou o Direto da América.

“A agressão de Putin na Ucrânia acabará custando caro à Rússia, econômica e estrategicamente”, disse na quinta-feira. “Vamos garantir que Putin seja um pária no cenário internacional.”

Biden voltou a falar que as tropas americanas não serão enviadas para solo ucraniano.

“Nossas forças não estão e não estarão envolvidas no conflito”, disse ele. “Nossas forças não estão indo para a Europa para lutar na Ucrânia, mas para defender nossos aliados da Otan e tranquilizar esses aliados no leste.”

TROPAS AMERICANAS. Após o pronunciamento de Biden, o Secretário de Defesa Lloyd Austin ordenou o envio de aproximadamente 7.000 militares adicionais para a Alemanha em um movimento que reforçará as forças de defesa da OTAN na Europa.

As forças incluiriam uma brigada blindada de combate com as capacidades e capacitadores apropriados.

CIBERATAQUES. O presidente do Comitê de Inteligência da Câmara dos EUA alertou que os ataques cibernéticos russos à Ucrânia podem não ficar restritos dentro da Ucrânia.

“Vimos no passado a Rússia implantar ataques cibernéticos em um alvo específico. Mas essas ferramentas se espalham e causam danos globais”, disse o deputado Adam Schiff (D-Califórnia). “Uma preocupação premente é que o que o Kremlin está direcionando para a Ucrânia pode não ficar na Ucrânia em termos de ataque cibernético.”

Schiff e o Senador Rob Portman (R-Ohio), co-presidente do Caucus Ucraniano do Senado, alertou o presidente russo, Vladimir Putin, que poderia usar armas cibernéticas contra os EUA.

REINO UNIDO E EUROPA. O Reino Unido, enquanto isso, estabeleceu um amplo pacote de sanções que visa várias grandes empresas russas, oligarcas e o segundo maior banco do país, banindo-os do sistema financeiro britânico.

O Reino Unido também propôs limitar a quantia que cidadãos russos podem depositar em bancos britânicos e disse que pressionaria para que a Rússia fosse cortada da rede de pagamentos Swift, uma medida que os EUA. e muitos aliados europeus até agora se opuseram.

A União Europeia se reúne na quinta-feira para discutir opções para seu próprio pacote de sanções contra a Rússia.

LEIA TAMBÉM

Leia também