Apple fez acordo ‘secreto’ de US$275 bi com PCCh, diz site

O iPhone da Apple recentemente se tornou o smartphone mais vendido na China, seu segundo maior mercado depois dos EUA, pela primeira vez em seis anos. Mas a empresa deve muito desse sucesso ao CEO Tim Cook, que lançou, segundo o site especializado The Information, a base anos atrás ao assinar secretamente um acordo, estimado em mais de US$ 275 bilhões, com as autoridades chinesas prometendo que a Apple faria sua parte para desenvolver a economia e as proezas tecnológicas da China por meio de investimentos, negócios e treinamento de trabalhadores.

Cook forjou o acordo de cinco anos, não relatado até então, durante a primeira de uma série de visitas pessoais que fez ao país em 2016 para reprimir uma súbita explosão de ações regulatórias contra negócios da Apple, de acordo com documentos internos da Apple visualizados pelo The Information. Antes das reuniões, os executivos da Apple estavam lutando para salvar o relacionamento da empresa com as autoridades chinesas, que acreditavam que a empresa não estava contribuindo o suficiente para a economia local, mostram os documentos.

A matéria completa pode ser lida no site do The Information.

ÚLTIMAS