Washington DC pede Guarda Nacional para manifestação de caminhoneiros

O governo do Distrito de Columbia e a Polícia do Capitólio dos EUA estão solicitando a assistência da Guarda Nacional por ocasião de um comboio de caminhoneiros americanos planejado para chegar à capital do país nos próximos dias.

As tropas seriam usadas em grande parte, segundo a Associated Press, para ajudar a controlar o tráfego e devem vir de DC e de três estados, segundo a agência. A informação foi passada na condição de anonimato para a agência pelo fato da decisão ainda não ter sido anunciada oficialmente.

O secretário de imprensa do Pentágono, John Kirby, disse que o governo de DC e a Polícia do Capitólio solicitaram que tropas da Guarda Nacional “prestem apoio nos pontos de controle de tráfego dentro e ao redor do distrito” e estejam prontos em caso de “possíveis interrupções nas principais artérias de tráfego”.

Ele também disse que nenhuma decisão formal sobre os pedidos foi tomada.

Um organizador de um dos comboios disse que o plano não é estacionar caminhões em DC, mas fechar o anel viário em torno de Washington. Bob Bolus diz que planeja deixar a Pensilvânia na quarta-feira, dia 23.

GRADES NO CAPITÓLIO. A Polícia do Capitólio anunciou no domingo (20) que vai reerguer grades de proteção em torno do Congresso americano com temor da manifestação de caminhoneiros americanos e do ‘Discurso do Estado da União’ do presidente Joe Biden, em 1° de março, que tradicionalmente ocorre no plenário do Congresso.

“A Polícia do Capitólio dos Estados Unidos e o Serviço Secreto dos Estados Unidos têm trabalhado juntos para planejar o próximo Estado da União”, disse a Polícia do Capitólio em um comunicado à imprensa.

O Great American Patriot Project, um grupo de caminhoneiros americanos inspirados nas manifestações pacíficas em Ottawa, no Canadá, vem organizando protestos por liberdade e contra restrições relacionadas ao COVID-19 em várias cidades americanas. 

O grupo incentivou os caminhoneiros a se juntarem a três comboios para Washington, DC, no próximo mês. O grupo criou um site por onde recebe inscrições de caminhoneiros interessados em participar dos comboios.

“Acho que ninguém quer [receber] ordens sobre o que [deve] fazer”, disse Erica Knight, porta-voz do GAPP, à Fox News. “Eles não querem lidar com essas obrigatoriedades e essa é uma forma de defender todo o povo americano contra isso.”

CANADÁ. O protesto americano vem sendo organizado enquanto caminhoneiros canadenses estão sendo vítimas de uma escalada anti-democrática do governo canadense para suprimir os atos pacíficos que já duram semanas em Ottawa. 

O primeiro-ministro canadense Justin Trudeau invocou há poucos dias poderes emergenciais nunca antes acionados no país, nem mesmo durante a pandemia, dando plenos poderes ao Estado para agir contra caminhoneiros opositores ao governo acampados em Ottawa.

LEIA TAMBÉM

Leia também