Biden retoma obra de trechos do muro na fronteira com o México

O Departamento de Segurança Interna anunciou que aprovou a retomada das obras de construção do muro iniciadas pelo ex-presidente Donald Trump para fechar brechas no setor de Yuma, no Arizona, que se tornaram pontos de tráfego intenso de imigrantes ilegais desde a posse do democrata Joe Biden.

O senador democrata Mark Kelly há meses defende a retomada das obras para fechar essas lacunas e comemorou o anúncio em um comunicado na quinta-feira, 28 de julho.

“Por muito tempo, a área da Barragem de Morelos tem sido um desafio operacional para os agentes da Patrulha de Fronteira para proteger adequadamente a fronteira e manter nossas comunidades seguras. Fico feliz que o Departamento de Segurança Interna tenha ouvido o Arizona e esteja fechando essas lacunas. Este é um passo à frente e continuarei trabalhando para garantir que o Arizona tenha as ferramentas necessárias para um processo seguro e ordenado na fronteira, incluindo cercas e barreiras onde fizerem sentido”, disse o senador democrata.

O início da construção porém pode demorar meses. Kelly disse a emissora local News 11 que espera que o primeiro contrato seja finalizado em setembro, com o cronograma de construção ainda a ser finalizado. E o anúncio do DHS de que “Antes da construção, o DHS se envolverá no planejamento ambiental padrão e conduzirá a divulgação e consulta das partes interessadas”, enquanto se move “o mais rápido possível”.

Biden assinou uma ordem executiva em 20 de janeiro interrompendo a construção do muro da fronteira sul iniciada pelo ex-presidente Donald Trump.

LEIA TAMBÉM: Nova York E D.C. Sentem Impacto Da Imigração Ilegal E Agora Pedem Por Solução

‘Nem Mais Um Dólar Para o Muro’

“Será a política do meu governo que dólares dos contribuintes americanos não mais sejam desviados para construir um muro na fronteira”, afirmou Biden no início de seu governo. “Também estou orientando uma revisão cuidadosa de todos os recursos apropriados ou redirecionados para a construção de um muro na fronteira sul.”

A administração Trump completou 455 milhas de novas barreiras ao longo da fronteira com o México, um empreendimento que instalou pela primeira vez imponentes barras de aço de 30 pés de altura.

Reação nas Redes

“A administração Biden acabou de aprovar discretamente a construção de um muro na fronteira perto de Yuma, AZ”, twittou na sexta-feira Ryan Fournier, fundador da Students for Trump. “Lembra quando Biden atacou Trump acerca do muro? Muros funcionam!”

“Então, a administração Biden decidiu terminar o muro da fronteira de Trump no Arizona … mesmo depois de dizer que os muros são racistas e os muros não funcionam”, disse os Hodgetwins, uma dupla de comediantes e comentaristas políticos conservadores formados por irmãos gêmeos Keith Hodge e Kevin Hodge.

O deputado Andrew Clyde (R-GEORGIA), disse que a aprovação da retomada das obras em trechos do muro pelo governo Biden ocorre em um momento de baixo apoio ao presidente entre os eleitores hispânicos.

“Após o apoio hispânico ao presidente Biden despencar com 26% de aprovação, ele de repente quer concluir o muro na fronteira”, twittou Clyde.

LEIA TAMBÉM: EUA Registram Mais De 2 Milhões De Imigrantes Tentando Entrar Ilegalmente No País Em 2021

Fronteiras Abertas

O pedido de ajuda dessas duas cidades ocorre somente após sentirem o impacto que estados fronteiriços, como Texas e Arizona estão sentindo e escala ainda maior desde o início da gestão Biden, quando, ainda que não oficialmente, foi implementada uma política de fronteiras abertas onde quase qualquer pessoa consegue entrar e permanecer no país mesmo sem documentação.

Esforço Texano

O governador do Texas, Greg Abbott (R), assinou na quinta-feira, 7 de julho, uma ordem executivadeterminando que agentes da polícia estadual e Guarda Nacional do Texas prendam e retornem imigrantes que entraram ilegalmente nos EUA de volta para a fronteira com o México.

LEIA TAMBÉM: Governador Do Texas Dá Ordem Para Polícia Prender E Retornar Imigrantes Ilegais Para A Fronteira

O procedimento é incomum, uma vez que a responsabilidade original por questões imigratórias recai sobre autoridades federais, como a Border Patrol, agência do Customs and Border Protection, responsável pelo patrulhamento das fronteiras, detenção de imigrantes ilegais e encaminhamento para deportação.

“O estado do Texas está mais uma vez intensificando e tomando medidas sem precedentes para proteger os americanos e proteger a fronteira sul”, disse o governador republicano Greg Abbott em comunicado.

A ordem executiva dá poderes à Guarda Nacional do Texas e ao Departamento de Segurança do Texas “para prender imigrantes ilegais que cruzam ilegalmente a fronteira entre os portos de entrada e devolvê-los à fronteira”, disse o comunicado.

Abbott acusa há bastante tempo os democratas por serem brandos com a questão imigratória e disse na quinta-feira que a medida era necessária porque o presidente dos EUA, Joe Biden, “se recusa a fazer seu trabalho e fazer cumprir as leis de imigraçãopromulgadas pelo Congresso”.

Esta ordem executiva ocorre após a decisão do governo Biden de encerrar as expulsões relacionadas ao Título 42 e a política de permanência no México de imigrantes que aguardam uma decisão sobre o pedido de asilo. O fim dessa política levou a níveis históricos de travessias ilegais. 

Somente no feriado de 4 de julho, 5.000 imigrantes foram detidos, criando uma crise de fronteira que invadiu comunidades ao longo de todo o Texas.

Casa Branca

A Casa Branca alertou o governador do Texas na sexta-feira, 8 de julho, contra a “intromissão” em assuntos federais depois de ter autorizado a polícia estadual a deter imigrantes que cruzaram ilegalmente a fronteira do México.

A ordem do governador do Texas, estado com a maior fronteira com o México, deve desencadear uma nova batalha judicial entre Texas e Washington.

“A fiscalização da imigração é de autoridade federal, e os estados não deveriam… se intrometer nela”, disse a secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, acusando Abbott de ter “um histórico de causar caos e confusão na fronteira”.

Combate ao Crime na Fronteira 

Desde o lançamento da Operação Lone Star, um esforço de várias agências estaduais, mais de 274.000 imigrantes ilegais foram detidos e mais de 16.900 prisões de criminosos foram realizadas, com mais de 14.200 indiciamentos oficializados. Mais de 5.700 armas e mais de US$ 43 milhões em dinheiro foram apreendidos pelas forças de segurança do Texas.

“A Operação Lone Star continua a preencher as perigosas lacunas deixadas pela recusa do governo Biden em proteger a fronteira. Cada indivíduo que é apreendido ou preso e cada grama de drogas apreendidas teriam chegado às comunidades do Texas e do país devido às políticas de fronteira aberta do presidente Biden.”, disse o governo do estado em comunicado.

Apreensão Recorde de Drogas

Agentes federais apreenderam recentemente mais de 1.000 libras (cerca de 500 quilos) de metanfetamina, segundo dados divulgados na quinta-feira, 7 de julho.

Agentes da Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP) que trabalham no posto de fronteira de Santa Teresa, no Novo México, fizeram a apreensão em 30 de junho, depois que uma pessoa dirigindo um caminhão de reboque tentou entrar nos EUA do México. O CBP descobriu mais de 208 pacotes de metanfetamina, totalizando 1.037 dentro, depois de parar o caminhão para inspeção adicional.

“Excelente trabalho de nossos oficiais do CBP na interceptação dessa enorme quantidade de uma droga muito perigosa”, disse o diretor interino do Porto de Santa Teresa, John Hawkins, em comunicado.

A apreensão ocorre quando a atividade de drogas ao longo da fronteira sul aumentou desde o início da pandemia, segundo autoridades policiais.

Imigração Ilegal Sob Biden

A Patrulha de Fronteira dos EUA divulgou na sexta-feira, 17 de junho, que 50 pessoas na lista de terrorismo dos EUA já foram presas em 2022 atravessando ilegalmente a fronteira entre México e EUA. Em maio, 15 terroristas foram presos.

O número impressionante de prováveis terroristas presos na fronteira em 2022 soma-se a outro número chocante. Somente no mês de maio 239.416 imigrantes foram apreendidos entrando ilegalmente pela fronteira sul dos EUA., segundo a Customs and Border Protection (CBP).

A política de fronteiras abertas da administração Joe Biden também já computa 1.5 milhão de entradas ilegais em 2022 até o mês de maio.

Desde a posse do democrata em janeiro de 2021, cerca de 3,5 milhões de pessoas entraram ilegalmente no país, um recorde histórico. O número obviamente não contabiliza imigrantes ilegais que entraram sem ser detectados.

Apenas 42% foram expulsos sob a política de emergência pandêmica do Título 42. O restante foi processado sob as regras normais de imigração, o que na administração Biden geralmente significa ser liberado dentro do país, contrariando as leis federais de imigração.

Mark Morgan, comissário do Customs and Border Protection durante o governo Trump, disse que as 15 apreensões de pessoas na ‘watch list’ e o aumento no número geral de migrantes indicam uma “legítima vulnerabilidade de segurança nacional em nossa fronteira sul”.

“Estou preocupado que o próximo terrorista já esteja nos Estados Unidos por causa das políticas de fronteira aberta deste governo”, disse Morgan ao Washington Times.

Entrada de drogas dispara 4.000%

O volume de drogas apreendidas na fronteira também disparou em 2021, subindo 4 mil porcento em comparação com anos anteriores.

Em 2018, a Patrulha de Fronteira no setor de El Paso, Texas, encontrou apenas meio quilo de fentanil fora dos portos de entrada. Em 2019, um quilo. Em 2020, quatro quilos e meio.

Durante o ano fiscal de 2021, os agentes encontraram 20 quilos.

De acordo com a Drug Enforcement Administration, dois miligramas de fentanil podem ser letais, dependendo do tamanho do corpo de uma pessoa. Um quilo de fentanil tem o potencial de matar 500.000 pessoas.

DDDDDDD

LEIA TAMBÉM

Leia também